FM Portugal

Tudo para o teu jogo

Publicado em: 6 Setembro por: FMPortugal

Os Craques Também Jogam #14 André Almeida

Na nova edição dos “craques também jogam” fomos falar com André Almeida, a muralha do Real SC, acabado de regressar a Portugal (e ao seu clube de formação), após dois anos de sucessos na Lituânia.

André, que tem estado em evidência nesta edição do Campeonato de Portugal, é um verdadeiro apaixonado pelo Football Manager (como se poderão comprovar pela nossa conversa, em baixo) e não esconde que gostava muito de se contratar nos seus saves, e  colocar como marcador de penalidades, para valorizar-se!

Os Craques Também Jogam #13 André Almeida

FMPortugal.net:  Sabemos que gostas de Football Manager. Qual foi a primeira edição que jogaste? Foi amor à primeira vista, ou por ser um jogo “diferente”, custou a ganhar o “bichinho”?

André Almeida: A primeira edição que joguei foi o Football Manager 2013 e foi amor à primeira vista. Desde essa edição que, todos os anos, compro o jogo e será sempre o jogo de eleição.

FMPortugal.net: O que mais te cativou no jogo para ficares a gostar dele?

André Almeida: Além de ser um jogo de futebol, sempre gostei muito de jogos em que o conceito passasse muito pela estratégia, pela gestão para chegar ao objectivo. Nunca fui muito fã de jogos em que tivesse de ser eu a jogar. Por exemplo, no FIFA, preferia sempre simular os jogos, focava-me só na parte da gestão do plantel, das transferências, etc. Quando era mais novo, nas aulas, gostava muito de escrever no caderno as equipas titulares e a estratégia que usaria caso fosse o treinador dessa equipa e o Football Manager permitiu-me aplicar isso de uma forma mais realista.

FMPortugal.net: Que equipas costumas treinar regularmente e sua razão?

André Almeida: Tenho sempre 3 cenários: Por norma, quando sai o jogo, começo um save com o Benfica. É sempre melhor começar com uma equipa poderosa, para ser mais fácil de perceber as alterações que foram feitas ao jogo. Faço sempre 3 / 4 épocas para conseguir aprofundar bem o jogo.

Depois, começo um save na equipa em que estou a jogar, por questões óbvias. Gosto de ver como se porta o meu jogador, como consigo gerir o plantel com que convivo diariamente e ver se sou capaz de fazer melhor do que está a ser feito na vida real.

Por último, parto para os saves que me dão mais pica que é começar de baixo e ir subindo. Tento ser sempre o mais realista possível, como se tivesse realmente a começar a carreira de treinador. Começo sem curso e com a reputação no mínimo. Simulo uma época e depois começo a candidatar-me aos clubes.

Os Craques Também Jogam #13 André Almeida

FMPortugal.net: És bem-sucedido nos teus saves? Qual o teu maior feito?

André Almeida: Sou razoavelmente bem-sucedido. Já tive no 8 e no 80. Já ganhei Champions League como também já fui despedido.

Acho que é isso que acaba por dar mais prazer nas minhas gravações – treinar equipas com poucas bases e tentar dar a volta ao “inevitável” e isso requer sempre muito mais trabalho do que treinar o Benfica, Barcelona ou Real Madrid.

Não considero um feito mas deu-me muito prazer uma gravação que fiz neste último Football Manager.

Comecei na Académica, subi de divisão e consegui uma classificação tranquila na primeira época de 1 Liga. Na segunda época, a meio, aceito o convite do Hellas Verona, que estava em último na Liga Italiana. Não consigo o objectivo e acabo por descer. Os primeiros jogos na 2 Liga não correm bem e acabo por ser despedido. Estou um tempo desempregado e aceito ir treinar o Rangers, em que o objectivo era acabar com a hegemonia do Celtic. Consigo tornar-me na equipa mais forte da Escócia e acabo por ganhar uma Liga Europa.

Deu-me muito prazer fazer esta gravação porque maior parte dos jogadores já eram regens, o que acaba por dar muito mais trabalho e, esse trabalho, acabou por compensar. Aliado ao facto de ter começado “de baixo” e ter sido despedido, consegui ter muito sucesso com a equipa que criei.

FMPortugal.net: Adaptas a táctica às características dos jogadores que tens à tua disposição, ou tentas implementar um modelo táctica independentemente dos jogadores que tens?

André Almeida: A minha táctica preferida é o 4x3x3 clássico com extremos.

Laterais sempre bem projectados com a função de atacar e o médio defensivo sempre como Recuperador de Bolas a defender. Estes são os papéis “ obrigatórios” na minha equipa, depois o resto é sempre muito dependente das funções em que os jogadores se adaptam melhor, mas sempre de forma equilibrada, um médio mais de apoio e outro mais ofensivo. No entanto, depende sempre do plantel que tenho à disposição… esse save na Académica jogava com 3 centrais e 2 alas e tive sucesso na 1 Liga.

Portanto, tenho a minha táctica definida mas sempre em consonância com a equipa que tenho.

FMPortugal.net: Acabas por ceder à tentação de te contratares no jogo, ou só o fazes caso sejas mesmo um elemento fundamental nas tuas tácticas, ou nem isso?

André Almeida: Depende… Já tive mais esse “vício”. Quando começava a gravação no Benfica gostava sempre de me contratar. Por norma era suplente mas ia fazendo uns jogos e acabava por valorizar. Depois o contrato acabava e saía muito mais valorizado, o que ajudava a encontrar clube muito rapidamente, e aí ia só acompanhando à distância. Agora já deixo as coisas seguirem o seu rumo natural, vou só acompanhando a carreira mas se houver a possibilidade de contratar, sendo uma mais-valia, nem hesito.

Os Craques Também Jogam #13 André Almeida

FMPortugal.net: E quando te contratas, colocas-te como o marcador de penalidades, tal como fazes na realidade pelo Real SC? Ou caso haja alguém com melhor atributo de marcação de penalidades, passas a vez?

André Almeida: Essa é a primeira coisa que faço assim que contrato, meter logo como marcador de penalties. Acabo a época com alguns golos, já para não falar que é pelo Benfica.

FMPortugal.net: Agora sobre a tua carreira. Estiveste duas épocas na Lituânia, ganhaste uma taça, chegaste à final de outra e participaste em jogos da fase de qualificação para a Liga Europa.

André Almeida: Sim, foi uma experiência muito boa. Ganhar a taça da Lituânia foi um marco muito importante porque foi o primeiro título do clube, levando-nos para a fase de qualificação da Liga Europa.

Fizemos história e, na estreia do clube nas competições europeias, ganhamos a 1 mão, em casa, o que se tornou ainda mais especial por ter sido diante dos nossos adeptos. Na 2 mão, não aguentamos a vantagem de 1 golo e acabamos por perder por 2-0. Jogámos contra o Apollon Limassol, que nesse ano chegou até à fase de grupos e nós fomos a única equipa que os derrotou na qualificação.

Estive 2 anos e meio na Lituânia e disputei 2 finais da Taça, 1 Supertaça, Qualificação da Liga Europa e fizemos a melhor classificação da história do clube portanto foi muito positivo.

FMPortugal.net: No entanto, surgiram algumas notícias menos abonatórias sobre o que se passava na equipa, relativamente às condições onde viviam. Gostaste da experiência e cresceste como jogador e pessoa?

André Almeida: Tudo o que foi dito nessa altura não era verdade. Isso foi tudo uma guerra que houve entre um empresário e o dono da equipa.

O tal empresário e o clube não chegaram a acordo para a libertação de 2 atletas e o empresário decidiu denegrir a imagem do dono do clube mas, infelizmente, fez de maneira a que os grandes visados e prejudicados fossem os jogadores.

Os jogadores tinham liberdade para ter uma casa e, quem não quisesse, ficaria numa moradia enorme destinada para os jogadores. Essa moradia dava tudo aos jogadores, nunca faltou nada nesse aspeto. Eu tinha a minha própria casa e o meu carro.

Foi tudo uma tentativa frustrada de uma pessoa que quis usar todos os meios para conseguir o que queria.

FMPortugal.net: Apesar do relativo sucesso da experiência, regressaste a Portugal para competir no mesmo escalão de onde tinhas saído, para jogar na Lituânia. Acreditas que houve pouco acompanhamento em Portugal, sobre os vossos feitos?

André Almeida: Sinceramente, acho que só houve um acompanhamento minimamente razoável porque a equipa técnica era portuguesa, o treinador era alguém com prestígio de 1 Liga em Portugal. Talvez, se fosse o único português na equipa, não houvesse tantas notícias mas são coisas que nunca se vão saber.

Os Craques Também Jogam #13 André Almeida

FMPortugal.net: Somente tens 24 anos. Com certeza que tens a ambição de voltar a competir nas competições profissionais em Portugal. Caso isso não aconteça no curto-médio prazo, pretendes regressar ao estrangeiro?

André Almeida: Gostaria de regressar ao estrangeiro porque o mais difícil é sair a primeira vez.

Depois de se sair da zona de conforto tudo fica mais fácil e acabamos por ganhar muito mais maturidade. Fui muito feliz lá fora mas agora voltei ao “meu” clube, ao clube onde cresci e sinto-me muito bem aqui. Quero ajudar o clube a ir para as divisões que merece e depois logo se vê.

FMPortugal.net: Regressando ao Football Manager. O facto de jogares FM, fez-te crescer a vontade de ser treinador, quando decidires dar por terminada a tua carreira, ou ainda não pensaste sobre esse assunto?

André Almeida: Já penso nesse assunto porque a carreira acaba por ser tão rápida que temo-nos de preparar o quanto antes. Neste momento, sinto-me mais inclinado para o agenciamento de jogadores mas o Football Manager deixa-me o bichinho do treinador que é impossível de ignorar. Com o tempo vou vendo para onde a balança vai pender mas, sem dúvida, que o Football Manager tem influência.

Resposta rápida

Liga favorita para jogar? Inglaterra

Melhor contratação? Eu

Jogador favorito em todas as edições? Eu

Usas gráficos da comunidade? Uso

Já usaste o editor para melhorar as tuas qualidades? Não

Outras entrevistas dos Craques também Jogam:

#13 Miguel Cardoso

#12 João Lucas

#11 Ricardo Benjamim

#10 Pedro Monteiro

#9 Fábio Vieira

#8 João Cardoso

#7 Telmo Castanheira

#6 João Meira

#5 Tiago Oliveira

#4 João Coimbra

#3 Luís Machado

#2 Tikagol

#1 João Amorim

Comentários