FMPortugal.net

Tudo sobre o Football Manager em Português!

Ones to Watch FM 19 – Guarda-Redes

Bem-vindos à primeira edição da rubrica Ones to Watch do Football Manager 2019. Aqui pretendemos dar a conhecer os jovens jogadores que, para além de poderem entrar diretamente nos nossos 11, podem ter as maiores margens de progressão dentro do jogo, ajudando assim os nossos treinadores virtuais a alcançar outros patamares.

 

Andryi Lunin, 19 anos (Real Madrid, emprestado ao Leganés)

Sendo lançado na equipa principal do Dnipro FC com apenas 17 anos, Lunin aproveitou a má situação financeira do clube ucraniano para causar um impacto imediato e, estando a lutar para não ser despromovido da segunda divisão ucraniana, impressionou tudo e todos ao sofrer apenas 23 golos em 25 jogos, não sofrendo golos em 10 desses jogos.

O passo seguinte foi dado no verão de 2017 com a sua transferência para o FC Zorya Luhansk, onde competiu na principal divisão ucraniana e agarrou um lugar na equipa principal, acabando a época com 36 jogos realizados e sem sofrer qualquer golo em 10 desses jogos. De todos esses jogos, o que mais deu a conhecer Lunin foi mesmo o embate entre o Zorya e o Athletic Bilbao, que acabou com uma vitória forasteira dos ucranianos por 0-1 e onde o jovem impressionou com um par de excelentes defesas.

Tanto impressionou que garantiu uma transferência para o Real Madrid este verão, com o clube madrileno a pagar cerca de 8,5 milhões de euros pelo jogador. Lunin acabaria por ser emprestado ao Leganés e, apesar de ainda não ter realizado qualquer jogo, prevemos um bom futuro para o ucraniano.

Apesar da jovem idade é já um par de mãos relativamente seguras com um excelente senso de posicionamento, bom no jogo aéreo e confiante com a bola nos seus pés, Lunin tem tudo para ser um guarda-redes de topo. No entanto tem ainda de melhorar no que toca à sua agilidade, sentido algumas dificuldades nas suas movimentações sobre a linha de golo e a sair em situações de um-para-um.

Lunin ao serviço do Zorya, em 2017

 

Alessandro Plizzari, 18 anos (AC Milan)

Nos escalões de formação do AC Milan desde os 6 anos de idade, Plizzari é já um jogador relativamente bem conhecido para quem gosta de treinar nas ligas italianas.

Com uns bons 1,91 metros de altura, a qualidade que mais está em destaque com o jovem italiano são os seus reflexos e a sua capacidade no jogo aéreo, apesar de ainda demonstrar alguma incerteza quanto a que tipo de bolas pode ou não sair, algo bastante comum nos jovens guarda-redes. O ponto mais fraco do jogador é mesmo a sua distribuição, não que seja má, até é bastante precisa, mas a distância tanto de lançamento como de pontapé deixa algo a desejar, algo que pode meter menos pressão numa linha defensiva adversária que seja alta, já que um bom pontapé possibilita que a equipa explore o espaço que o adversário deixa nas costas.

Apesar de apenas ter 18 anos, Plizzari já é um jogador com as suas conquistas pessoais tendo sido nomeado como o melhor guarda-redes no Europeu de Sub-19, realizado em 2018, que culminou com a derrota italiana frente a Portugal por 3-4.

Após ter estado emprestado na última época ao Ternana, onde realizou 20 jogos para a Serie B, não se espera que tenha muito tempo de jogo, mas caso algo aconteça ao fenomenal Donnarumma é expectável que Plizzari assuma as redes do clube de Milão.

Plizzari treinando com a equipa principal do AC Milan, em 2016

 

Wuilker Fariñez, 20 anos (Millonarios)

Para aqueles que são mais laicos, ou simplesmente desatentos quanto ao atual panorama das competições de Sub-21, seria de estranhar se aqui escrevesse que a atual geração jovem de futebolistas venezuelanos é possivelmente a melhor que o país sul americano já produziu, mas de facto é verdade e quem lidera essa nova geração de talentos é Wuilker Fariñez.

Titular indiscutível do Caracas FC desde os 17 anos, Fariñez obteve a sua primeira internacionalização sénior pouco depois de completar 18 anos e foi finalista vencido do Mundial de Sub-17, onde apenas sofreu 3 golos em 7 jogos, não sofrendo qualquer golo durante 503 minutos consecutivos. É ainda detentor de outros tantos recordes pessoais como, por exemplo, o recorde de minutos sem conceder golos do Caracas (689 minutos) ou o facto de ser o guarda-redes mais jovem a manter a baliza inviolável pela Seleção Venezuelana, tendo na altura apenas 18 anos e 3 meses.

Acabou por deixar o seu clube de juventude em 2018, tendo como destino o Millonarios, que pagou cerca de 800 mil euros pelo jogador. Na sua época de estreia na Colômbia agarrou de imediato a titularidade da baliza dos Millos e realizou 40 jogos, 10 deles em competições continentais, sofrendo 35 golos, numa equipa que apenas conseguiu ganhar 17 dos seus 47 jogos.

Quanto ao seu estilo de jogo, Fariñez é bom no que toca a impedir que a bola bata no fundo das redes, tem uma excelente combinação de reflexos e agilidade, e um posicionamento bastante acima do normal. A sua distribuição é também muito boa, sendo capaz de chutar a bola bem e de forma eficaz sobre a defesa adversária, algo que beneficia do facto de Fariñez ter jogado a ponta de lança na sua juventude.

O maior entrave ao jogo de Fariñez é mesmo a sua altura (1 metro e 81 centímetros), algo que se torna evidente quando o jovem guarda-redes é chamado a intervir no jogo aéreo, quer em cantos ou em cruzamentos, deixando sempre algum espaço entre os postes. No entanto, este problema é mitigado pela forte capacidade de salto do venezuelano.

Fariñez ao serviço da sua seleção no Mundial de Sub-20, em 2017

 

Menções honrosas: Diogo Costa (FC Porto), Christian Früchtl (Bayern de Munique), Alban Lafont (Fiorentina)

Apaixonado por desporto, especialmente futebol, e com grande interesse nas suas nuances táticas e estilos de jogo. Veterano de Football Manager. Acabando a licenciatura em Economia.

O que tens a dizer sobre isto?